SOFTWARES ESPECIALIZADOS EM FRANQUIAS
30
NOV
2011

Reflexões sobre franquias e tendências 2012

Erick Vils, fundador da WebSoftware, escreveu este texto com reflexões, dicas e tendências para o mercado de franquias em 2012




Recentemente fui convidado por alguns jornais, revistas e até programas de TV para abordar temas que podem afetar diretamente as franquias brasileiras em 2012 e no longo prazo.

Eu gostaria de compartilhar com você algumas dessas opiniões e reflexões, pois sei que de alguma forma o sistema de franchising faz parte do seu cotidiano.

Tema 1: O impacto da nova modalidade de sociedade limitada chamada EIRELI

A partir de Janeiro de 2012 já será possível criar empresa com apenas 1 sócio na modalidade EIRELI, que significa "Empresa individual de responsabilidade limitada".


Isso facilitará as franquias, pois um único sócio poderá ser o responsável pela totalidade do capital social integralizado, porém a lei 12.441/2011 prevê que o capital social não pode ser inferior a 100 (cem) vezes o salário-mínimo vigente no País.


Ler a entrevista completa que dei ao Jornal do Commércio.



Tema 2: O que está mudando no perfil do consumidor e o que isso impacta nas franquias?

O consumidor está cada dia mais conectado às redes sociais, celulares, tablets etc.
Este Natal promete um boom nas vendas de tablets e smartphones e isso afeta indiretamente as franquias e explico por que:


a) As franquias precisam se preocupar com a adapção tecnológica de seus sites para estes dispositivos, pois quem acessa por um tablet não consegue ver determinados conteúdos se estes estiverem na tecnologia Flash.


b) Quem acessa por um smartphone tem a tela pequena e quer achar rapidamente algumas informações de sua franquia, como endereço de lojas e telefones de contato. Seja objetivo no conteúdo e evite menus com vários níveis. Tente ir direto ao assunto.


c) O consumidor tem a informação e o poder das redes sociais na ponta dos dedos. Pesquisar preço de concorrentes, comparar produtos, elogiar ou criticar sua marca nas redes sociais, agora é uma questão de segundos. Esteja presente nas redes sociais como Facebook e Twitter de forma ativa e transparente e use isso a favor da sua franquia.


Confira esta entrevista que dei ao programa Sem Censura com a Leda Nagle, onde eu pude explicar alguns motivos destes dispositivos agradarem gerações de consumidores tão distintos.




Tema 3: Você já se imaginou sem acesso à tecnologia por 24h?

A apresentadora Ana Maria Braga, da rede Globo, me convidou para fazer esta experiência de vida e ela fez também. Nós dois ficamos 24h sem acessar qualquer tipo de tecnologia e sentimos o quanto estamos dependentes disso.


Mas o que isso tem correlação com franquias?


a) Muitas redes de franquia dependem quase 100% de tecnologia para a operação funcionar e seus clientes e franqueados serem atendidos. Ter fornecedores de primeira linha para manterem tudo funcionando e com o menor downtime possível é uma preocupação de muitas redes. Monitore seus fornecedores, faça backup, crie planos de contingência, simule situações de desastre, ou seja, previna-se.


b) Sua marca também pode explorar esta realidade de cidadãos conectados, e criar campanhas com clientes, como por exemplo, promoções nas redes sociais ou no ponto de venda, usando uma tecnologia chamada QR-Code, como já ocorre com frequência no Japão e algumas cidades dos EUA.


c) Sua rede pode usar tecnologia a seu favor, como fizemos para alguns clientes nossos que já utilizam tablets e celulares para a operação das lojas, acompanhamento online das unidades e até consultoria de campo.


Para ver a matéria da Ana Maria Braga, clique aqui.




Tema 4: Terceirizar ou não a área de tecnologia das franquias?


Dependendo da atividade da franquia, alguns serviços podem ser facilmente terceirizados e controlados, mas outros, nem tanto.


A revista Gestão & Negócios de novembro publicou algumas dicas minhas sobre terceirização e isso pode ser aplicado à sua franquia:


a) Tente manter o foco no seu setor de atuação e veja terceirização como uma forma de se manter competitivo e ágil


b) Terceirize quando o projeto é pontual e com escopo bem delimitado e de fácil controle


c) Nos casos de serviços muito especializados e caros, a terceirização pode ser uma boa alternativa, pois um profissional compartilhado geralmente é mais barato do que ter internamente.


d)  Seja criterioso na definição dos objetivos a serem alcançados com a terceirização e no retorno que esse serviço trará à franquia.


e) É preciso pontuar o contrato de nível de serviço, para os casos de serviços recorrentes como hospedagem ou suporte 24h


f) Defina quem será o ponto de controle da sua franquia para cobrar e acompanhar o fornecedor


g) Busque referências desse fornecedor com outros clientes já atendidos por ele.


ver o restante das dicas publicadas.



Já me estendi demais e peço até desculpas.


Desejo um 2012 fantástico para você e termino este texto com uma frase que falei para a Ana Maria Braga e acho que faz todo o sentido nesta época Natalina onde refletimos sobre trabalho, família e amor:


“As vezes a tecnologia aproxima quem está longe, mas distancia quem está ao seu lado”, Erick Vils.



PS: Se desejar conversar sobre alguns dos temas, fique à vontade.


Erick Vils

www.websoftware.com.br

(11) 2626-7134 SP

(21) 3005-0117 RJ





Compartilhar


21 3005-0017 / 11 2626-7134
Facebook   twitter
Copyright 2000 - 2017