SOFTWARES ESPECIALIZADOS EM FRANQUIAS
9
NOV
2012
Correio Braziliense publica sobre o reposicionamento da Microsoft no mercado
Erick Vils, fundador da WebSoftware, comenta sobre esse período de transição da Microsoft

Microsoft tenta se reposicionar no mercado com o fim do MSN Messenger

Há pouco mais de uma semana, a Microsoft anunciou o lançamento do Windows 8, seu novo sistema operacional compatível com smartphones, computadores e tablets, numa clara tentativa de recuperar a liderança no setor de tecnologia. Ontem, outro importante passo no processo de renovação da empresa foi tomado: seu programa de mensagens instantâneas será desativado de vez. “Vamos aposentar o Messenger em todos os países no primeiro trimestre de 2013”, afirmou um comunicado da empresa, que migrará os usuários para o Skype, plataforma adquirida no ano passado por US$ 8,5 bilhões. No Brasil, o serviço que deixa de existir ano que vem é a terceira plataforma on-line mais popular, atrás apenas do Facebook e do Twitter.

O anúncio da aposentadoria do Messenger, esperada desde a compra do Skype, faz parte de uma revisão geral de produtos que a companhia vem conduzindo, com a eliminação dos menos rentáveis e lançamentos de outros mais competitivos. “O Skype é um serviço extraordinário, amado por milhões de pessoas em todo o mundo”, afirmou na época da aquisição o diretor executivo da Microsoft, Steve Ballmer. “Juntos, vamos criar o futuro das comunicações em tempo real”, completou.

No futuro, não há espaço para o programa nascido em 1999 como MSN e rebatizado de Windows Live Messenger em 2006. “Durante um bom tempo, o MSN dominou o mercado de mensageiros, mas os anos e, principalmente, o Facebook e o Google Talk acabaram deixando-o para trás”, analisa André Luiz Pereira, do site TecMundo. “Hoje em dia, o número de usuários dele é bem menor do que nos tempos áureos. Por isso, muitos já esperavam o dia em que a Microsoft iria dar o descanso merecido ao aplicativo, colocando um melhor no seu lugar.” A exceção será a China, onde o Skype é proibido e, por isso, o MSN continuará a funcionar.

Como em toda transição, os movimentos devem ser cuidados, apontam alguns especialistas. “A Microsoft pode perder mercado com essa transição”, alerta o engenheiro de telecomunicações Erick Vils, fundador da WebSoftware. “Tudo dependerá de como a transição será feita. Se ocorrer de maneira simples, talvez essa perda não seja grande, mas, se o usuário precisar fazer uma nova conta ou tenha problemas para migrar os contatos, talvez ele opte por usar o Gtalk ou o chat do Facebook”, completa. A integração dos dois serviços já começou ontem mesmo. Segundo a empresa, os usuários devem instalar a versão mais recente do Skype e fazer o login com a conta da Microsoft. Os contatos devem ser migrados automaticamente.

clipping websoftware 12131.jpg

webclip 2a.jpg



Compartilhar


21 3005-0017 / 11 2626-7134
Facebook   twitter
Copyright 2000 - 2017